MÃE, UM POEMA DE VIDA

Publicado em 19 de Julho de 2012 | Fonte: Francisco Bueno | 6090 cliques


 

 

 (Autor: Francisco Bueno)

 


Mãe,

 

Hoje quero acariciar teu rosto
E dizer que és tudo para mim
Peço perdão se te causei algum desgosto
E se contribui para a rapidez de teu fim
Como sinto não poder voltar a ser criança
Para te ouvir belíssimas histórias
A gente cresce, só ficam lembranças
De um passado cheio de glórias.
 
Outro dia visitei a casa onde nasci
E, te vi sentada num canto da sala
Confesso que de saudades morri
E por alguns momentos perdi a fala
Recordei-me do teu hino preferido
E das amargas horas de tédio
Quando a ti, então fazia um pedido
E as tuas palavras eram o meu remédio.


 Ainda estão lá, aquelas jaboticabeiras
O limoeiro, até o eco da tua voz
Ainda estão lá, as mangueiras
Só não estamos, infelizmente nós

 Óh! Mãe!
Que saudade do antigo lar
Da calça (saia) curta remendada
Do teu afeto e do teu jeito de falar
Tínhamos tudo mesmo não tendo nada.

Quando íamos a igreja
A tuda face ainda jovem resplandecia,
Velas, flores vermelhas no altar,
Filhos felizes e honestos
E um mundo fraterno
Era tudo o que querias.

Quando o negro véu da noite
A terra cobria
Ficavas horas contemplando o infinito
Dos teus lábios uma prece a Deus sabia
Livra meus filhos das garras do maldito.

O meu sonho era estudar, ser doutor
Rico, podereso, coberto de fama
O teu, era ver-me pregando amor
A fim de que eu não mergulhasse na lama.

Mas, tudo passou, mãe querida
Envelheceste e eu jovem, me tornei
Só não passaram os exemplos de tua vida
E a tua fé que no meu coração coloquei.

Apesar de viver num mundo de mentiras
Inveja, maldade, egoísmo e corrupção
Não se apoderaram de mim o temor, a ira,
Pois de ti aprendi
O caminho da libertação

 Hoje os teus cabelos estão brancos
E caminhas a passos lentos
Por isso, com os olhos em prantos
Percebo que o tempo é veloz como o vento

E na singeleza de cada verso
Minha ternura e gratidão manifesto
Quero abraçar a todas as mães do universo
Deixando aos filhos ingratos
O meu protesto
Afinal, a vida de uma mãe
Só terá sentido
Se, na sua velhice perceber
Que fez o possível
Para cumprir sua missão
E, assim mesmo, tendo partido
Para o reino prometido
Sempre sentiremos sua presença por perto.